[2016] E. P THOMPSON E EXTERMINISMO: ESTRATÉGIA PACIFISTA E LUTA

Autor: Ricardo G. Müller Percebendo a existência de “uma dinâmica interna e de uma lógica recíproca que requerem uma nova categoria de análise”, E. P. Thompson elabora o conceito de exterminismo, para definir e examinar essa nova realidade, esta época histórica de confronto nuclear. Em termos teóricos, o aspecto mais controverso da interpretação de Thompson sobre a Guerra Fria, e em relação a essa proposta, é sua abordagem do conceito de luta de classe e sua restrição às noções de imperialismo e militarismo. O artigo procura discutir a importância dessas ideias e localizar sua atualidade e relevância.Palavras-chave: Exterminismo; Realismo; Pacifismo.…

0 Comentários

[2016] GESTÃO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA NAS REGIÕES DA FRONTEIRA: RESULTADOS GERAIS DE UMA PESQUISA

Autores: Michel Misse, Luís Felipe Zilli, Daniel Veloso Hirata e Brígida Renoldi Este artigo tem como objetivo apresentar os principais resultados da pesquisa intitulada “Gestão da Política de Segurança Pública nas Regiões de Fronteira do Brasil”, estudo financiado pelo edital “Pensando a Segurança Pública”, lançado em março de 2014 pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (SENASP/MJ). De modo geral, o trabalho teve como objetivo a produção de um diagnóstico aprofundado sobre os processos de elaboração, implementação e gestão de políticas de segurança pública na faixa de fronteira brasileira. Além disso, a pesquisa também procurou identificar possíveis…

0 Comentários

[2016] MEDIAÇÃO DE CONFLITOS E VOLUNTARIEDADE: OLHARES CRUZADOS ENTRE RIO DE JANEIRO E BUENOS AIRES

Autora: Kátia Sento Sé Mello O objetivo deste artigo é contrastar a mediação de conflitos no Rio de Janeiro e em Buenos Aires, especialmente no que se refere à consideração da vontade das partes. A partir da observação participante e de conversas e entrevistas com atores sociais envolvidos na mediação de conflitos – seja como mediandos seja como mediadores – demonstra-se que em ambos os campos empíricos a ênfase é colocada na voluntariedade dos mediandos para que a mediação aconteça. No entanto, tanto no Rio de Janeiro como em Buenos Aires, o caráter voluntário de se submeter à mediação é…

0 Comentários

[2016] Violência e teoria social

Autor: Michel Misse Ao considerar a grande quantidade de referências recentes à ausência da “violência” como tópico específico da teoria social, este artigo propõe-se a mapear e discutir as dificuldades conceituais presentes nessa discussão, assim como a situar a “violência” como problema teórico no eixo de continuidade ao trabalho do autor...

0 Comentários