Autor: Michel Misse

Ao considerar a grande quantidade de referências
recentes à ausência da “violência” como tópico
específico da teoria social, este artigo propõe-se a
mapear e discutir as dificuldades conceituais
presentes nessa discussão, assim como a situar a
“violência” como problema teórico no eixo de
continuidade do trabalho do autor. Após repassar
várias contribuições recentes, o texto explora a
hipótese de que o conceito vem se alargando,
com o avanço da sensibilidade pacifista e a
repugnância às soluções de força – inclusive
simbólicas – na vida cotidiana, o que torna ainda
mais complicada a possibilidade de uma
delimitação unilateral do conceito.

Palavras-chave: violência, teoria social, dilemas
conceituais, representação social, modernidade

Acesse aqui